Passamos, aproximadamente, 1/3 da vida dormindo e qualquer problema nesse período causa grande incômodo. Assim é com o ronco e a apneia do sono. Se você não sofre com algum desses distúrbios, deve conhecer alguém que sofre.

É comum que um adulto necessite de 7 a 8 horas de sono, mas com a correria do dia a dia, a tendência é deixar o sono para segundo plano. Algumas interferências ambientais também atrapalham o sono, como ruídos, luz e temperatura (frio ou calor extremo reduzem significativamente a qualidade do sono).

Agora imagine se, além disso, o ronco e a apneia também atrapalhassem? No caso do ronco, ele pode ser causado por obesidade, aumento de amídalas e das adenoides, deformidades no nariz, fumo e alergias, assim como o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e refeições pesadas antes de dormir. Já a apneia é um caso de obstrução das vias aéreas pelos tecidos da garganta, resultando em altos roncos e períodos sem passagem de ar que podem durar de 10 segundos a um minuto.

Para passar por uma cirurgia plástica do ronco, exige-se uma avaliação cardiológica completa, consulta com endocrinologista e pneumologista. Durante a consulta com o cirurgião plástico ele explicará como funciona a técnica. Ela consiste em promover o aumento das vias aéreas e reduz a vibração ocasionada pela passagem de ar. O cirurgião remove os tecidos em excesso da garganta, promovendo de maneira imediata a facilitação de passagem ao ar.