O grau de flacidez na barriga pode ser bem diferente de acordo com o biotipo e a história de cada paciente. Fatores genéticos, grandes emagrecimentos, idade e gestações fazem com que as pessoas tenham mais ou menos pele sobrando nessa região. Por isso, nem todos os casos exigem que se faça uma abdominoplastia completa. Para vários pacientes, a mini abdominoplastia é uma solução simples e eficaz.

Quer entender qual é a diferença entre essa cirurgia e a abdominoplastia convencional ou completa? Então, não perca este post! Vamos explicar quais são as vantagens desse procedimento e quando ele é indicado. Acompanhe!

O que é mini abdominoplastia?

Trata-se de uma variação da abdominoplastia completa ou clássica, realizada em quem quer ficar com a barriga de tanquinho mas não precisa retirar uma grande extensão de pele.

Quais são as diferenças diferenças entre a abdominoplastia clássica e a mini abdominoplastia?

As principais diferenças são a quantidade de pele retirada e o tamanho do corte. Consequentemente, a mini abdominoplastia também produz uma cicatriz menor.

Porém, as diferenças não param por aí!

Na abdominoplastia clássica, o médico retira uma quantidade grande de pele. Normalmente, a extensão retirada se inicia onde seria a cicatriz de uma cesária, na área superior da região pubiana e vai até o umbigo.

O cirurgião também costuma amarrar a musculatura até a parte superior do abdômen, corrigindo a diástase, que é a separação dos músculos retos abdominais. Para finalizar, ele precisa reposicionar o umbigo. Por isso, ela é indicada para tratar os casos de flacidez moderada e acentuada.

Já a mini abdominoplastia retira pouca pele. Na maioria das vezes, os cirurgiões plásticos eliminam em torno de 3 cm. Assim, não é necessário amarrar os músculos que estão acima do umbigo e nem puxar a pele dessa área.

Isso faz com que a mini abdominoplastia tenha uma cicatriz um pouco maior que a de uma cesárea. Todas essas características fazem com que essa cirurgia seja indicada para tratar apenas os casos de flacidez leve.

Para quem a mini abdominoplastia é indicada?

Não são todos os pacientes que podem solucionar seu problema com a mini abdominoplastia. Essa cirurgia é indicada para os casos em que as pessoas:

  • encontram-se dentro da faixa de peso ideal para sua altura, mas desejam melhorar a aparência do abdômen, deixando-o lisinho e definido;
  • têm a flacidez concentrada na parte inferior do abdômen, na região conhecida como supra púbica;
  • não apresentam flacidez acentuada, com uma grande sobra de pele.

Qual é a duração da mini abdominoplastia?

Como se trata de um procedimento mais simples, essa cirurgia dura em torno de 2 horas. Embora o anestesiologista possa mudar a anestesia devido ao histórico da paciente, normalmente ele usa a peridural ou raquidiana.

Como é a recuperação da mini abdominoplastia?

O pós-operatório da mini abdominoplastia é bem tranquilo, mas exige alguns cuidados. Veja quais são eles:

Cinta compressiva

Primeiramente, o paciente precisa utilizar uma cinta compressiva durante 45 dias, retirando-a apenas para tomar banho. Ela é importante para reduzir o inchaço, dar estabilidade à região e facilitar a cicatrização, além de contribuir para modelar o abdômen.

Uso eventual do dreno

Alguns pacientes saem da cirurgia usando um dreno que coleta o líquido e evita que ele se acumule sob a pele. É preciso permanecer com esse dispositivo pelo período indicado pelo médico, mas a retirada costuma ser rápida.

Prevenção às dores e drenagem

Normalmente, os pacientes não sentem dores fortes no pós-operatório, mas apenas um leve incômodo. O uso da cinta contribui para isso, bem como os analgésicos receitados pelo médico. Depois de 3 dias, é necessário realizar sessões de drenagem linfática e ultrassom, de acordo com a orientação do cirurgião.

Posição levemente curvada

Existem ainda dois cuidados muito importantes nos primeiros 15 dias: o paciente precisa ficar levemente curvado para a frente para não forçar os pontos e facilitar a cicatrização. Além disso, ele deve dormir de barriga para cima, usando travesseiros adicionais nas costas e debaixo dos joelhos para não esticar o abdômen. Após esse período, os pontos podem ser retirados.

Retorno às atividades

O retorno às atividades normais também é rápido. Muitos pacientes retornam ao trabalho entre 1 e 2 semanas após o procedimento. Porém, eles não podem dirigir durante 2 semanas e devem evitar atividades físicas por 45 dias.

Cuidados adicionais e resultado

É normal que após a cirurgia fiquem alguns hematomas, que desaparecem com o tempo. No entanto, a região não deve ser exposta ao sol para que eles não se transformem em manchas permanentes.

Entre 4 e 6 meses depois do procedimento o paciente já consegue observar um resultado muito próximo do final. Os hematomas e o inchaço desaparecem, mostrando um contorno bem definido. Porém, a avaliação definitiva deve acontecer após o primeiro ano, devido ao processo de cicatrização.

Quais são os riscos da mini abdominoplastia?

Como se trata de uma cirurgia simples, os riscos são mínimos. Atualmente, considera-se que a mini abdominoplastia é mais segura até mesmo que uma cesárea.

No entanto, após a cirurgia podem acontecer alguns contratempos. Muitos deles estão relacionados não aos riscos do procedimento, mas ao descuido do paciente no pós-operatório.

Por isso, o paciente pode ter a abertura dos pontos, infecção da cicatriz, formação de seroma (líquido acumulado do sistema linfático ou devido ao extravasamento do plasma sanguíneo) e hematomas.

Para reduzir esses riscos, é importante escolher um cirurgião experiente e capacitado, credenciado na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Além disso, é preciso seguir estritamente as recomendações para o pós-operatório.

Como se preparar para essa cirurgia?

Antes de falarmos de preparo, é importante destacar que quem decide se o paciente precisa de uma abdominoplastia clássica ou de uma mini abdominoplastia é o cirurgião plástico. Somente esse profissional pode avaliar o caso com precisão e indicar o procedimento mais apropriado para atingir o resultado desejado.

Portanto, depois da consulta o médico irá solicitar exames. É muito comum ele pedir análises do sangue, raio X de tórax, exame de urina e eletrocardiograma. Contudo, o histórico do paciente pode levá-lo a exigir alguns procedimentos adicionais. Doenças crônicas como diabetes e hipertensão também precisam estar sob controle.

Antes da cirurgia, o paciente deve ficar em jejum absoluto por pelo menos 8 horas. Se ele toma medicamentos que podem alterar a coagulação sanguínea, o médico solicitará sua suspensão nos dias anteriores ao procedimento.

Entendeu quais são as diferenças entre abdominoplastia clássica e a mini abdominoplastia? Quer saber mais sobre as cirurgias estéticas, seus benefícios e indicações? Então, siga nossa página no Facebook e o perfil no Instagram para não perder nossas publicações e tirar todas as suas dúvidas! Nos encontramos por lá!