Sabe aquela gordurinha localizada que se recusa a sair mesmo com a dieta e um programa adequado de exercícios? Então, a maioria das mulheres sofre com essas  “dobrinhas” que dificultam o bom caimento das roupas e trazem insatisfação na hora de usar um biquíni. Como os métodos tradicionais não solucionam esse problema, muitos pacientes estão descobrindo que a minilipo é uma boa alternativa para afinar a silhueta rapidamente e ficar de bem com o próprio corpo.

E você, conhece esse procedimento? Sabe como ele é feito e em que casos é indicado? Quer saber se ele pode resolver seu problema? Confira as respostas neste post!

O que é minilipo?

Embora as clínicas utilizem o nome minilipo para descrever esse procedimento, o fato é que a técnica usada é exatamente igual à da lipoaspiração tradicional.

Contudo, existe uma diferença importante: a minilipo é uma cirurgia de pequeno porte. Portanto, ela não retira grandes quantidades de gordura. Especialistas afirmam que ela é ideal para retirar entre 200 e 300 ml de gordura de uma única região.

Como é feita a minilipo?

O procedimento é igual ao de uma lipoaspiração: o cirurgião faz pequenas incisões na pele, por onde ele introduz cânulas. São tubos muito finos, conectados a uma seringa ou aspirador com pressão regulada.

Então, o médico movimenta as cânulas no tecido gorduroso que fica abaixo da pele. Dessa forma, ele “quebra” a gordura e a aspira, removendo imediatamente esse excesso.

Aliás, vale a pena destacar que a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) não reconhece a minilipo, hidrolipo, lipo light ou HLPA como procedimentos diferentes da lipoaspiração. Embora eles recebam nomes diversos nas clínicas e consultórios, a técnica usada é a mesma da lipo tradicional. Assim, o que varia é apenas a extensão da cirurgia.

Qual é o objetivo da minilipo?

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, qualquer tipo de lipoaspiração não é uma cirurgia de emagrecimento. Como você já viu, a minilipo retira um volume pequeno de gordura e mesmo a lipo clássica não pode retirar mais que 7% do peso corporal do paciente.

Portanto, é preciso saber que o objetivo desse tipo de cirurgia é melhorar o contorno corporal e retirar apenas aquela dobrinha de gordura que não sai com os métodos de emagrecimento convencionais.

Então, se mesmo com uma dieta adequada e exercícios o paciente não consegue se livrar daquele culote, papada, da pochetezinha da barriga, da gordurinha do tchau e de umas sobras na coxa e quadris, aí sim o ideal é recorrer à minilipo. Por isso, homens e mulheres recorrem a esse procedimento.

Quais são as vantagens da minilipo?

A principal vantagem da minilipo é a recuperação rápida do paciente. A cirurgia costuma durar entre 40 minutos e uma hora.

Para fazer o procedimento, é muito comum os médicos utilizarem apenas a anestesia local com sedação. Assim, o paciente não sente nenhum desconforto durante a cirurgia, acorda pouco tempo depois de sua realização e não precisa nem mesmo ficar internado.

A minilipo deixa cicatrizes?

Embora os médicos façam pequenas incisões para inserir as cânulas, as cicatrizes são praticamente imperceptíveis. Isso acontece porque, em primeiro lugar, o cirurgião procura fazer esses cortes em dobras de pele, deixando-as totalmente escondidas.

Se o objetivo é tirar a gordura em volta do umbigo, por exemplo, é natural que o corte seja feito justamente nessas dobrinhas.

Além disso, a cânula usada na minilipo tem apenas 2 milímetros! Portanto, mesmo que o médico precise fazer uma incisão fora das dobras de pele, o corte é muito pequeno.

Como é o pós-operatório da minilipo?

Depois do procedimento, é normal que o corpo dê alguns sinais de que seus tecidos estão passando por um processo de recuperação. Por isso, é perfeitamente comum o paciente ter algum tipo de inchaço (edema), equimoses (manchas roxas) e formação de fibroses.

Por esse motivo, é preciso ter alguns cuidados no pós-operatório. O cirurgião dará orientações para que o paciente tenha a melhor recuperação possível, trazendo conforto e garantindo um resultado satisfatório.

No caso da minilipo, o principal cuidado que o paciente precisa tomar é utilizar técnicas para evitar a fibrose.

A fibrose é um tecido formado naturalmente quando o corpo se sente lesionado, agredido. Seu objetivo é promover a cicatrização interna.

Como o organismo não sabe que a lesão causada pela minilipo foi controlada e intencional, ele tende a formar esse tipo de tecido em cada local onde a cânula passou.

Porém, a formação de fibrose precisa ser evitada no pós-operatório. Ela deixa a pele enrugada e com nódulos, exatamente como uma cicatriz.

No entanto, embora o problema pareça ser complexo, é fácil preveni-lo. Para isso, basta que o paciente cumpra o pós-operatório seguindo à risca as orientações médicas e recorra a tratamentos como Drenagem linfática, Ultrassom e Manthus. Eles impedem a formação do tecido cicatricial.

Minilipo ou mini abdominoplastia?

Essa é uma dúvida muito frequente dos pacientes. Afinal, nem todos sabem exatamente quais são as indicações da minilipo e da miniabdominoplastia, o que causa uma certa confusão.

Porém, é fácil estabelecer um diferencial para orientar a escolha:

  • Se o que você tem é uma pequena quantidade de gordura localizada, o procedimento indicado é a minilipo. Dessa forma, o médico aspira o tecido adiposo e afina a silhueta do paciente.
  • Se o que você tem é uma flacidez entre leve e moderada, o tratamento é a miniabdominoplastia. Nesse caso, o cirurgião retira a sobra de pele para melhorar o contorno corporal.

Se mesmo com essas dicas você ficou em dúvida, não tem problema. Consulte um cirurgião plástico e, após a avaliação, ele indicará o procedimento mais adequado para obter o resultado desejado.

A minilipo é segura?

Como já falamos, a técnica utilizada na minilipo é exatamente igual à da lipoaspiração. Então, ela é tão segura quanto a lipo clássica.

Contudo, a minilipo não é um procedimento estético, e sim uma cirurgia. Isso significa que, para sua segurança, o paciente deve estar em um centro cirúrgico totalmente equipado.

Além disso, é fundamental que a minilipo seja realizada por um cirurgião plástico, membro certificado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Para saber se o seu médico realmente tem essa especialização, é só consultar a página da SBCP.

Entendeu o que é a minilipo e em que casos ela é indicada? Quer conhecer outras cirurgias e procedimentos para melhorar o contorno corporal? Então, não perca tempo! Siga nossas páginas no Facebook e Instagram para acompanhar as novidades e saber dos nossos posts em primeira mão!