Quando você ouve falar de toxina botulínica, logo se lembra de rejuvenescimento, certo? Parece que não existe outra associação, mas como já dissemos aqui no blog, a toxina botulínica tem mais funções do que você imagina, leia aqui. Sabendo disso, vamos esclarecer os motivos que levaram a essa associação.

A descoberta da toxina botulínica para fins terapêuticos teve início da década de 1970 para tratar o estrabismo de forma não cirúrgica. Depois de muitos testes, a toxina botulínica revelou-se um neuroparalisador, bloqueando a transmissão nervosa para os músculos. A partir disso, começou a ser empregada para outros problemas que envolvem contrações musculares ou hipertrofia muscular indesejáveis.

Quando aplicado em rugas, possui um efeito localizado, eliminando a aparência indesejada e sem o trauma de uma cirurgia plástica. Quando utilizada corretamente, oferece um aspecto natural ao rosto do paciente, sem complicações ou sequelas. Testa, pés-de-galinha e lábios apresentam bons resultados após a aplicação da toxina botulínica. E você, já recorreu a algum tratamento facial para rejuvenescimento?