Vamos combinar que fumar não é um hábito que faz bem à saúde, já que aumenta o risco de doenças cardiovasculares (como o infarto), cancerígenas e respiratórias (como a bronquite). Mas quando você pretende passar por uma cirurgia, ainda mais a plástica, deve saber que abolir o cigarro de sua vida é essencial, pois a nicotina do cigarro interfere diretamente na cicatrização.

O fumo reduz o fluxo na corrente sanguínea, impedindo a oxigenação normal dos órgãos. É por isso que alguns cirurgiões plásticos se negam a operar fumantes, já que os resultados ficarão comprometidos. Se o paciente fumar mais de um maço de cigarros por dia, é alto o risco de gangrena, necrose, queloides, rompimento das suturas, tromboembolismo e outros. Ninguém vai arriscar, não é? Por isso é essencial falar a verdade durante a consulta com seu médico, isso evita problemas futuros.

Sabemos que o tabagismo não é um hábito fácil de ser interrompido, mas antes de realizar uma cirurgia plástica, busque ajuda psicológica para entender e tentar auxiliar nesse processo. Assim você ganhará mais saúde, qualidade de vida e poderá ainda reduzir o processo de envelhecimento da pele.