Para obter uma recuperação mais rápida e eficiente, alguns tratamentos como a drenagem linfática são recomendados aos pacientes

Apesar do desejo imediato de, ao término de uma cirurgia plástica, já visualizar o novo contorno do corpo, a retenção de líquidos é comum no pós-operatório. Uma das maneiras mais indicadas para reverter esse quadro é a drenagem linfática, procedimento estético que só traz benefícios. Além de diminuir a retenção hídrica, propicia uma circulação sanguínea melhor, alivia as dores e evita a tão temida fibrose no pós-operatório.

Entre os procedimentos que necessitam de uma drenagem linfática estão a lipoaspiração e a abdominoplastia. Porém, mamoplastia, blefaroplastia, rinoplastia e ritidoplastia também apresentam indicações com vantagens aos pacientes.

Por que a drenagem linfática é indispensável no pós-operatório?

Dentre os benefícios já citados, o paciente obtém a remoção dos hematomas, redução de fibrose, acelerando o processo de cicatrização. A hidratação e nutrição celular promovem uma recuperação mais rápida e o paciente pode retornar às atividades diárias de forma mais satisfatória. Na área operada o trabalho deve ser mais direcionado, porém, é importante que a drenagem beneficie todo o corpo.

O paciente pode iniciar a drenagem linfática tão logo suporte a manipulação da área que foi operada, o que ocorre, geralmente, após quatro ou cinco dias. O número de sessões é indicado pelo profissional através de uma avaliação, já que varia de acordo com cada metabolismo. Eliminando os edemas e hematomas, o paciente poderá seguir normalmente com sua recuperação.