É comum que antes de uma cirurgia plástica o paciente busque algumas alternativas. Os tratamentos estéticos, não invasivos, podem funcionar para alguns casos, mas em outros, só aumentam a frustração, já que não resolvem o problema. A drenagem linfática, por exemplo, pode ser um grande aliado no pós-operatório da abdominoplastia, reduzindo o inchaço e promovendo a circulação sanguínea.

No caso da abdominoplastia, alguns tratamentos, como a criolipólise, podem ser confundidos como funcionais para a finalidade e até substitutos, mas isso é um erro. A criolipólise reduz a gordura localizada, congelando as células. Ela não é indicada para pessoas obesas, já que a perda de gordura é progressiva, ou seja, seriam necessárias muitas sessões. Ela não resolve o problema de flacidez ou excesso de pele.

Aparelhos de radiofrequência agem gerando energia, sob a forma de calor. Quando esse calor atinge as células de gordura, aumentam o metabolismo e reduzem seu tamanho. Trata apenas casos leves de flacidez e gordura localizada, por isso não pode ser considerado uma alternativa à abdominoplastia.

As massagens modeladoras, por sua vez, auxiliam na circulação sanguínea e proporcionam relaxamento, pele macia e reduzem medidas de forma sutil. Sem uma dieta saudável, equilibrada e que se pratique exercícios físicos como acompanhamento é difícil notar algum resultado significativo.