Deixar o abdômen liso e dar adeus à flacidez na barriga é um sonho de homens e mulheres. No entanto, tão importante quanto o preparo para uma cirurgia plástica e a perícia do médico é o cuidado no período pós-operatório. Por isso, neste post vamos explicar o que o paciente deve fazer durante a recuperação da abdominoplastia. Fique atento e saiba como garantir um excelente resultado e acelerar o processo de cicatrização.

Como é a recuperação da abdominoplastia?

De forma geral, o período de recuperação da abdominoplastia é tranquilo. Caso o paciente siga todas as recomendações do médico, ele dificilmente sentirá dor no pós-operatório. Grande parte das pessoas relata apenas um desconforto, que é aliviado com o uso de analgésicos prescritos pelo cirurgião.

Quais são os principais cuidados no pós-operatório?

Primeiramente, o paciente precisa se programar para cumprir repouso após a cirurgia. Isso não significa que ele ficará deitado o tempo inteiro. O ideal é caminhar dentro da própria casa para diminuir o risco de trombose. Além disso, é essencial manter uma postura curvada durante cerca de três semanas, para não forçar os pontos no abdômen e causar sua abertura.

Também é importante que o paciente use a cinta modeladora recomendada pelo médico. Ela é feita em tecido compressivo, e ajuda a estabilizar a região operada, facilitando a cicatrização. A cinta também tem um papel importante na prevenção e redução do inchaço, que é normal nesse período.

A cinta modeladora deve ser retirada pelo paciente apenas no momento do banho. Portanto, é necessário mantê-la no corpo até mesmo para dormir durante a recuperação da abdominoplastia.

Finalmente, é essencial não fazer esforços ou carregar peso. Essas atividades podem causar a abertura de pontos. Assim, a cicatrização pode ser prejudicada e a recuperação se torna mais lenta. Portanto, mesmo que você se sinta muito bem e disposto, evite tarefas que exijam aptidão física.

Qual é o tempo de retorno às atividades?

Após 3 semanas — portanto, assim que puder erguer o tronco — será possível retomar algumas atividades. Então, você poderá dirigir e até mesmo retornar ao trabalho, desde que ele não exija esforço físico ou grande movimentação.

Quanto aos exercícios físicos, o retorno é progressivo. Depois de um mês, recomenda-se que o paciente comece a caminhar na esteira. No início, ele deve manter uma velocidade lenta e aumentá-la aos poucos. Já as atividades que exigem maior esforço só podem ser retomadas após 60 dias e conforme orientação médica.

O pós-operatório é doloroso ou incômodo?

Cada pessoa tem uma resistência diferente à dor. Por isso, alguns podem sentir o local da cirurgia um pouco dolorido. No entanto, para a maioria dos pacientes, o pós-operatório não é doloroso. Afinal, os próprios médicos receitam analgésicos.

Porém, o paciente pode enfrentar alguns incômodos. Um deles é a própria cinta, que além de apertar é feita em um tecido mais grosso. Assim, no período de calor, ela pode ser desconfortável. Também haverá, inevitavelmente, inchaço e hematomas (manchas de sangue). No entanto, eles desaparecem com o tempo.

Existem complicações referentes à recuperação da abdominoplastia?

Se o paciente segue as recomendações, dificilmente ele terá complicações. No entanto, caso ele não se cuide, poderá haver rompimento de pontos e dificuldades de cicatrização. A drenagem linfática é essencial na recuperação da abdominoplastia. Ela reduz o inchaço rapidamente e ainda evita a formação de irregularidades ou nódulos.

Quer saber mais sobre a abdominoplastia? Confira nosso post completo sobre o assunto!