Enquanto as mulheres querem ter seios destacados, nos homens a expectativa é completamente diferente. O volume na região do peito, exceto quando evidencia os músculos, causa um grande incômodo estético. Por isso, a ginecomastia pode abalar a autoestima masculina.

Mas afinal, como diagnosticar a ginecomastia? Isso é o que falaremos no post de hoje. Então, continue a leitura e descubra como identificar e solucionar esse problema.

O que é ginecomastia?

A ginecomastia é um problema bastante comum nos meninos durante a puberdade. A partir dos 13 anos, devido às mudanças hormonais nesse período, as mamas dos garotos podem crescer, causando incômodos quanto à aparência.

Porém, em mais de 90% dos casos, esse crescimento para em um período de até 6 meses. Depois disso, as mamas retornam ao tamanho normal, sem causar maiores transtornos.

O que muitos não sabem é que em 5% dos casos o problema continua até a fase adulta. Nos indivíduos mais velhos, a ginecomastia também é frequente. Dois terços dos homens com mais de 70 anos apresentam o problema em uma ou nas duas mamas.

Como diagnosticar a ginecomastia?

Em primeiro lugar, é importante destacar que existe a ginecomastia e a pseudoginecomastia, que é a falsa ginecomastia. Nesse caso, não é a glândula mamária do homem que cresce, mas há um acúmulo de gordura nessa região.

Caso o homem tenha esse acúmulo de gordura, a solução é bastante simples. Basta retirar o volume por meio da lipoaspiração e, em algumas situações, retirar o excesso de pele com um lifting na região.

Porém, quando o problema não é apenas o acúmulo de gordura, o diagnóstico precisa seguir alguns critérios. Veja quais são a seguir:

Realizar o exame físico

O primeiro passo para o diagnóstico é o exame físico. Assim, o médico faz a palpação das mamas. O objetivo é diferenciar tecido mamário da gordura, além de detectar a possível presença de nódulos.

Avaliar o histórico clínico

O crescimento da glândula mamária nos homens é apenas um sinal de que outros fatores não estão equilibrados. Por isso, o médico precisará analisar se o paciente tem insuficiência renal ou hepática, tumores produtores de HCG ou hipertireoidismo.

Na consulta, o médico fará perguntas sobre disfunção erétil, nível da libido, perda de força e pelos, além de questionamentos sobre a fertilidade. Alguns pacientes apresentam galactorreia, que é a produção de leite.

Avaliar o consumo de medicação e drogas

O uso de drogas, incluindo uma série de medicamentos, está relacionada à ginecomastia. Portanto, o médico perguntará se o paciente consome álcool, maconha, anfetamina ou heroína.

Também é preciso verificar se o paciente toma ou tomou uma série de medicamentos. Há diversos remédios, inclusive alguns de uso bastante comum, que podem causar esse problema.

Realizar exames laboratoriais

Enfim, o médico pode solicitar exames laboratoriais para diagnosticar a ginecomastia. Esse procedimento é ainda mais comum quando o paciente não usa drogas álcool ou os medicamentos relacionados ao problema.

Esses exames podem ser:

  • Dosagem de LH, FSH, HCG, TSH, estradiol, prolactina e testosterona;
  • Mamografia ou ecografia mamária, especialmente se a palpação ou o histórico do paciente levam à suspeita de câncer de mama;
  • Ecografia de bolsa escrotal, principalmente se o médico notar alterações durante a palpação testicular.

Agora você já sabe como é feito o diagnóstico da ginecomastia. Quer saber mais sobre as causas desse problema? Então, continue aqui no blog e confira nosso artigo sobre esse tema.

master-health

A Master Health, há mais de duas décadas, alia conforto, segurança e zelo no tratamento de seus pacientes. Adepta do conceito de clínica vertical, a Master dispõe de quatro andares unicamente dispostos ao atendimento, favorecendo a privacidade de cada momento da cirurgia plástica ou tratamento realizado pelo paciente.
Diretora Técnica Dra. Elaine Favano – CRM 42085/SP

Cirurgia Plástica Master Health


Caso queira que entremos em contato com você, é só preencher o formulário abaixo !

    (Preencha, envie e aguarde a confirmação)