Melhorar a forma, a posição ou as proporções das orelhas é o objetivo da otoplastia. Ela corrige um defeito na estrutura das orelhas que pode ocorrer desde o nascimento ou se tornar mais aparente após o desenvolvimento. Lesões também podem ser tratadas através desse procedimento.

Assim como outras cirurgias plásticas, ela beneficia a aparência, renova a autoestima e promove um aspecto natural. A indicação da otoplastia é para orelhas muito grandes, salientes ou mesmo a insatisfação estética de uma cirurgia prévia.

Crianças podem passar pela otoplastia, já que o incômodo com a aparência das orelhas salientes tem início durante essa fase escolar. Se a criança apresenta queixas recorrentes sobre o bullying sofrido por colegas de escola, converse sobre esse assunto e entenda o quanto isso pode afetar a vida da criança. Depois, em consulta com um cirurgião plástico, exponha os pontos abordados e saberá o que pode ser feito.

Após o procedimento, a otoplastia exige o uso de ataduras para proteger a região operada. A indicação da retirada da atadura só pode ser feita pelo cirurgião plástico e é necessário respeitar esse uso. Em caso de orelhas em abano, os resultados são visíveis logo após a retirada dos curativos. As cicatrizes, por sua vez, localizam-se nas dobras naturais e ficam imperceptíveis.