Quando falamos em calvície é um erro acreditar que somente os homens sofrem com esse problema, mas é um fato que eles são mais acometidos pela calvície do que as mulheres. A explicação está ligada aos fatores hormonais.

O hormônio di-hidrotestosterona ou DHT, ligado à testosterona (exclusivamente masculino), é quem reduz progressivamente a atividade dos folículos capilares, enfraquecendo os fios chegando ao ponto que eles parem de nascer por completo.

Outro ponto a ser destacado é que a calvície masculina apresenta-se por “entradas”, recuo da linha de nascimento dos cabelos na testa ou afinamento dos fios no topo da cabeça. Já no caso das mulheres essa perda é mais difusa, distribuída por todo o couro cabeludo, podendo ser escondida por fios mais longos.

É importante investigar as causas dessa perda de cabelo, que além de genética e hormonal, pode estar relacionada às deficiências nutricionais, através de dietas rígidas, perda de peso, falta de proteínas, vitaminas e ferro, além do excesso de algumas vitaminas. Os danos que o cabelo sofre ao longo de seu crescimento também podem influenciar, como o uso frequente de secadores e outras fontes de calor e até penteados muito apertados, além das químicas que danificam a estrutura capilar. No caso das mulheres, as alterações hormonais como gravidez e período menstrual (menopausa) também são determinantes para a manifestação da alopecia.