A maioria das mulheres não está satisfeita com o corpo que ganhou da natureza

Tudo pode ser melhorado e a cirurgia plástica surgiu para corrigir formas, devolver curvas, criar silhuetas, entre muitos outros benefícios.

Um grande problema relacionado à feminilidade são os seios flácidos. Quando jovens, as mulheres, em sua maioria,  têm os seios preenchidos com tecido glandular que mais tarde é substituído por gordura. Com o passar do tempo, os seios vão ficando flácidos, perdendo seu formato empinado. Outros fatores que contribuem para essa flacidez são o efeito safona (tendência de engordar e emagrecer seguidamente) e as características genéticas.

Para corrigir os seios caídos, você pode optar por uma mastopexia, cirurgia plástica para remoção do excesso de pele e suspensão das mamas. As incisões dessa cirurgia podem ser em forma de T, L, I (vertical) ou O (circular), sempre na metade inferior da mama. É feita uma incisão ao redor da aréola para reposicioná-la e, eventualmente, reduzir o tamanho.

São retirados o excesso de pele, o tecido glandular e a gordura. Em seguida, ocorre o remodelamento dos seios e o reposicionamento dos mamilos. A anestesia usada nesse tipo de cirurgia é a geral e a operação dura em média três horas.

Há casos ainda em que a pessoa, além de eliminar a flacidez das mamas, decide pelo implante de silicone para dar forma aos seios.

Por fim, se a mama não tem muita pele excedente, o cirurgião pode optar por preencher todo o espaço com o implante de silicone sem necessidade de retirar a pele. Nesse caso, a prótese mais indicada é a de perfil alto, pois proporciona maior projeção e preenchimento da área.