Fale Conosco Pelo Whatsapp

A cinta elástica é um dos principais cuidados pós-operatórios em muitas cirurgias plásticas. Por isso, se você está pensando em realizar uma intervenção estética e gostaria de descobrir quais são os procedimentos que exigem o uso dessa peça, continue a leitura!

Qual é a importância da cinta elástica após a cirurgia plástica?

O uso da cinta é crucial para que a pessoa obtenha os resultados esperados com a cirurgia. Assim, ela é indicada por diversos motivos:

  • reduzir o inchaço e evitar o acúmulo de líquido entre a pele e os tecidos mais profundos;
  • estabilizar a área operada, evitando a movimentação da pele e a pressão sobre os pontos;
  • facilitar a fixação da pele nos tecidos sobre os quais ela foi posicionada;
  • limitar um pouco a mobilidade, evitando que a pessoa realize movimentos indevidos na etapa de recuperação;
  • ajudar a modelar a área recém-operada, fazendo com que ela fique no formato ideal.

Portanto, a cinta compressora favorece uma recuperação mais rápida, bem como um resultado ainda melhor.

Cirurgias plásticas que exigem uso de cinta elástica

1. Lipoaspiração

A lipoaspiração é uma das cirurgias que requerem o uso de cinta elástica. A recomendação é válida não só para os procedimentos feitos no abdômen. Assim, dependendo da parte do corpo, a peça pode ser substituída pela faixa compressora, sempre de acordo com a orientação médica.

2. Abdominoplastia

A abdominoplastia é outra cirurgia plástica que requer o uso de uma cinta compressora. A peça tem não só a função de estabilizar os pontos e a região operada, mas principalmente de reduzir o edema (inchaço) no abdômen. Portanto, ela é fundamental no processo de recuperação.

3. Lipoescultura

Assim como na lipoaspiração, a lipoescultura também envolve a retirada de gordura. Por isso, é preciso manter a área que passou pelo processo de sucção comprimida, o que acelerará a eliminação do inchaço e favorecerá a recuperação do paciente, fazendo com que a pele se fixe mais rapidamente nos locais onde ela foi descolada.

4. Dermolipectomias

As dermolipectomias são cirurgias para eliminar a flacidez. Portanto, para realizá-las o médico precisa retirar o excesso de pele. Por isso, durante o procedimento o cirurgião descola a pele do plano profundo. A região só é coberta novamente depois de remodelada.

Além da dermolipectomia das coxas, outras cirurgias para retirar o excesso de pele bastante comuns são a abdominoplastia e a braquioplastia (elimina a flacidez dos braços).

Também vale a pena lembrar que, embora não se utilize cinta elástica após a mamoplastia e mastopexia, o sutiã pós-cirúrgico tem a mesma função.

Sempre é válido destacar que a cinta deve ser utilizada de acordo com a recomendação do médico. O profissional orienta a compra conforme as medidas e necessidades de cada paciente, para que ela não fique nem apertada demais e nem larga. Portanto, sempre ouça seu cirurgião.

Entendeu qual é a importância da cinta elástica no pós-operatório de uma cirurgia plástica? Quer saber mais sobre os procedimentos para remodelar o corpo? Então, não perca tempo! Siga nossas páginas no Facebook e Instagram para acompanhar todas as novidades!

master-health

A Master Health, há mais de duas décadas, alia conforto, segurança e zelo no tratamento de seus pacientes. Adepta do conceito de clínica vertical, a Master dispõe de quatro andares unicamente dispostos ao atendimento, favorecendo a privacidade de cada momento da cirurgia plástica ou tratamento realizado pelo paciente.
Diretora Técnica Dra. Elaine Favano – CRM 42085/SP

Fale Conosco Pelo Whatsapp

Caso queira que entremos em contato com você, é só preencher o formulário abaixo !

(Preencha, envie e aguarde a confirmação)