Não, cirurgia plástica não é tudo igual, muito menos quando falamos sobre mamas. São vários os fatores que influenciam as mulheres a buscar uma orientação médica sobre a estética dos seios: falta de volume, ptose (flacidez), diferença de volume entre as duas mamas… tudo isso pode prejudicar a autoestima feminina.

Durante a adolescência a mulher já pode notar a falta de desenvolvimento das mamas, o que se torna ainda mais incômodo ao longo da vida. Após variações de peso, como durante a gravidez, grandes emagrecimentos e a própria queda natural da idade, diante do envelhecimento, podem se tornar motivo de vergonha para elas.

Mas vamos falar das diferenças entre dois desses problemas que são comumente confundidos: a mamoplastia de aumento e a de elevação. Nem sempre a mulher está insatisfeita com o volume dos seios, mas se incomoda com a queda dos mesmos. Nesse caso, o mais indicado é a mastopexia, cirurgia de elevação, sem a necessidade da inserção de próteses de silicone.

Quando a mulher acumula, além da queda dos seios, a falta de volume, a mamoplastia de aumento pode ser indicada e as cirurgias combinadas. Assim, corrige-se a queda das mamas e ainda acrescenta-se um volume para tornar as formas corporais mais equilibradas. Se você se identifica com algum dos casos apresentados, busque um cirurgião plástico para agendar uma consulta e esclarecer as suas dúvidas.