Algumas perguntas são recorrentes pelos pacientes que pretendem passar por uma otoplastia, a cirurgia plástica de orelha. Por isso, com a ajuda de especialistas no assunto, esclarecemos as questões mais comuns.

 

1-) O uso de brincos pesados pode danificar a estrutura das orelhas. Há indicação da otoplastia para esses casos?

Sim. Alguns hábitos podem rasgar o lóbulo da orelha, como o uso de brincos pesados, piercings ou alargadores.

 

2-) A otoplastia é feita somente em casos de orelhas em abano?

As deformidades de origem genética, traumática ou causada por doenças, podem ser corrigidas através da otoplastia.

 

3-) Todas as crianças podem ser operadas?

Não. É indicado que a cirurgia plástica nas orelhas seja realizada a partir dos 5 anos, idade em que a área a ser operada já está completamente desenvolvida. Além disso, é preciso avaliar as condições gerais de saúde do paciente através dos exames solicitados.

 

4-) A otoplastia deixa cicatrizes?

As cicatrizes deixadas pelo procedimento são praticamente imperceptíveis, já que o cirurgião plástico, com seu conhecimento, irá escondê-las nas dobras naturais da pele do paciente.

 

5-) Preciso cortar o cabelo para ser operado?

Não. Aliás, o cabelo auxilia na evolução do pós-operatório ocultando o inchaço comum no período após a cirurgia plástica.

 

6-) É indicado o uso de curativos?

Sim. Faixas ou ataduras devem ser utilizadas para evitar traumas na região recém-operada, além de manter o posicionamento das orelhas. Para retirar, aguarde a liberação do médico.