Descontentamentos com o corpo durante a adolescência motivam a ida dos jovens aos consultórios de cirurgia plástica

Se para homens e mulheres adultos a imagem de celebridades como atores ou cantores parece objeto de desejo, para os adolescentes, que estão num processo de transformação do corpo e insegurança na autoestima, essa busca pela perfeição é potencializada.  Diante disso, nota-se um aumento no número de jovens que buscam na cirurgia plástica um meio de obter a beleza que tanto almejam. Mas será que a cirurgia plástica em adolescentes é uma opção a ser considerada?

Em 60% dos casos, a motivação é para a realização de uma cirurgia plástica estética. Em meninos, as mais comuns são orelhas em abano e ginecomastia. Em meninas, lipoaspiração e prótese de mama. Seguindo a recomendação da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a operação só é liberada com autorização de pais ou responsáveis e quando o corpo do adolescente foi considerado biologicamente maduro.

Em alguns casos, a cirurgia plástica reparadora visa ‘consertar’ algo que não está normal ou não está funcionando bem. É o caso da mamoplastia redutora, que reduz o excesso de peso das mamas. Além da insatisfação com a aparência, podem causar dores à paciente e até problemas na coluna.  

Época do ano preferida para uma cirurgia plástica

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, durante o inverno, período que coincide com as férias escolares, ocorre um aumento de 60% na procura por cirurgias plásticas em adolescentes. Além disso, muitos adolescentes estão optando por uma cirurgia plástica ao invés de uma festa de 15 anos. De acordo com especialistas, isso é um exagero e nem sempre recomendado, já que é preciso analisar a maturação do corpo.