Entre todos os problemas estéticos que atingem as pessoas, aquelas terríveis marquinhas no corpo estão entre as mais temidas e odiadas. Afinal, quem é que não sonha com um tratamento efetivo ou com uma cirurgia plástica para estrias?

Se você também está em busca desse tipo de procedimento, não perca este post! Vamos desvendar as promessas de acabar com as estrias por meio de cirurgias plásticas e contar se isso é realmente possível. Confira!

Como se formam as estrias?

Para entender como se formam as estrias, primeiro precisamos compreender a estrutura de sustentação da pele. No entanto, vamos descrever de maneira bem resumida e didática.

A pele que reveste todo o nosso corpo é formada por várias camadas. Então, em algumas delas, existem fibras de colágeno e elastina, que garantem a elasticidade, firmeza e a sustentação desse tecido tão importante.

Essas fibras funcionam realmente como um elástico em um tecido que se estica, como o de uma legging. Portanto, quando a pele é estendida até um determinado limite (como em um leve inchaço temporário), depois que o corpo desincha ela volta ao seu formato original sem alterações.

Porém, quando a pele é esticada acima desse limite ou essa distensão acontece muito rápido (como na gravidez), a elastina e o colágeno não conseguem ser tão flexíveis. Assim, essas fibras se rompem em camadas profundas da pele. Aquela área fica sem sustentação, deixando uma marca ou até mesmo uma depressão.

É possível fazer cirurgia plástica para estrias?

Essas linhas causadas pelo estiramento da pele aparecem em qualquer momento da vida e por diversas razões, como aumento de peso corporal, efeito sanfona, gravidez, crescimento de massa muscular, alteração hormonal e até mesmo colocação de próteses.

Também no período da adolescência a incidência dessas marcas costuma aumentar. Afinal, algumas partes do corpo se desenvolvem muito rapidamente, levando à distensão da pele.

Então, a única forma de eliminar essas marcas é retirando a pele onde elas se formaram. Porém, não existe uma cirurgia plástica para estrias ou, pelo menos, não há um procedimento feito com essa finalidade.

Como essas cicatrizes geralmente se alojam nos seios, glúteos, coxas, braços e barriga, algumas pessoas que passam por uma cirurgia plástica para a remoção de excesso de pele do abdômen (abdominoplastia), por exemplo, chegam a dizer que acabaram suas estrias causadas pela gravidez graças ao procedimento.

Contudo, isso não se deve ao fato dessa cirurgia ser destinada à eliminação de estrias. O que ocorre é que na mesma parte do excesso de pele removido pela cirurgia plástica, as marcas foram retiradas junto com a pele extra. Daí é que surge o mito de que existe um procedimento que resolve esse problema.

Porém, é importante destacar: os médicos não retiram trechos da pele apenas para eliminar as estrias. Portanto, o procedimento só é indicado quando existe uma flacidez no local e a cirurgia (abdominoplastia, mastopexia, dermolipectomia, braquioplastia) é feita para eliminar esse excesso de pele.

Agora você já sabe que não existe uma cirurgia plástica para estrias e que só é possível retirá-las por meio de procedimentos que corrigem outros problemas na mesma região.

Gostou do post? Quer entender melhor o universo da cirurgia plástica? Então, siga nossas páginas no Facebook e Instagram para não perder nenhuma publicação!

master-health

A Master Health, há mais de duas décadas, alia conforto, segurança e zelo no tratamento de seus pacientes. Adepta do conceito de clínica vertical, a Master dispõe de quatro andares unicamente dispostos ao atendimento, favorecendo a privacidade de cada momento da cirurgia plástica ou tratamento realizado pelo paciente.
Diretora Técnica Dra. Elaine Favano – CRM 42085/SP

Cirurgia Plástica Master Health


Caso queira que entremos em contato com você, é só preencher o formulário abaixo !

    (Preencha, envie e aguarde a confirmação)