Pode ser que você nem queira ficar com a barriga negativa da angel da Victoria’s Secret Candice Swanepoel, mas toda mulher deseja ter um abdômen lisinho, que não marque a roupa e fique ótimo no biquíni! Mas apesar de reconhecerem que a cirurgia plástica é um caminho para alcançar esse objetivo, muitas delas ficam na dúvida entre realizar uma abdominoplastia ou uma lipoaspiração.

Essas duas cirurgias são completamente diferentes. Por isso, a indicação depende de cada caso. Como não queremos que você tenha nenhuma dúvida, vamos explicar cada uma delas em um guia completo.

O guia de hoje vai tratar da abdominoplastia. Vamos responder as principais perguntas feitas pelas pacientes e explicar como essa cirurgia é feita, em quais casos é indicada, quais são os cuidados necessários para realizá-la e os resultados que a paciente pode esperar, entre outras informações importantes.

Ficou curiosa? Continue a leitura e saiba tudo sobre esse procedimento!

1. O que é abdominoplastia?

A abdominoplastia é realizada quando o objetivo do paciente é retirar um pouco de gordura localizada e principalmente o excesso de pele em seu abdômen.

Seu principal resultado é a diminuição da flacidez nessa região. A barriga fica lisinha e firme, já que a gordura é queimada e até mesmo os músculos dessa área são costurados.

Embora a abdominoplastia não seja indicada para essa finalidade, ela tem outro resultado que as mulheres amam. As estrias que ficam abaixo da região do umbigo (aquelas que aparecem principalmente na gravidez) já que elas geralmente são retiradas junto com o excesso de pele.

Dessa forma, em um único procedimento a mulher consegue atingir vários objetivos. Cintura e abdômen ganham contornos perfeitos, deixando as pacientes muito satisfeitas.

Apesar de ser muito procurada pelas mulheres, a abdominoplastia também pode ser realizada em homens. Ela é indicada especialmente depois que eles perderam muito peso, já que o resultado mais comum é a flacidez abdominal.

2. Em quais casos a abdominoplastia é indicada?

A abdominoplastia é a cirurgia mais recomendada quando o objetivo do paciente é eliminar a flacidez na região do abdômen e melhorar o contorno corporal nessa região.

Principalmente nas mulheres, sabemos que muitas situações podem causar essa flacidez: a gravidez é um fator importante, ganho / perda de peso e até mesmo a ação do tempo.

Por isso, é importante saber que, quando o objetivo do paciente é perder gordura, a abdominoplastia não é a cirurgia indicada. Ela não deve ser considerada como um tratamento de obesidade.

Embora alguma gordura seja eliminada nessa cirurgia, seu principal benefício é a retirada de sobras de pele. Ela não leva à perda de peso ou de uma grande quantidade de gordura.

3. Quais são os tipos de abdominoplastia?

Como você pode imaginar, as pessoas chegam ao consultório médico com necessidades diferentes. Algumas têm uma flacidez maior ou menor, o que faz com que as cirurgias sejam específicas para cada caso.

A quantidade de gordura corporal também é outro fator que interfere na escolha do tipo de abdominoplastia. Então, vamos explicar qual é a indicação de cada uma delas:

3.1 Abdominoplastia clássica

Para começar, o objetivo dessa cirurgia é remover o excesso de pele e corrigir a flacidez muscular em todo o abdômen.

Como você vai perceber quando explicarmos os procedimentos cirúrgicos, nesses casos é preciso puxar a pele da parte superior da barriga para baixo. Portanto,  é necessário reposicionar o umbigo.

A cirurgia dura aproximadamente 3 horas e o período de internação não costuma ultrapassar 1 dia, de acordo com o organismo de cada paciente. Mas só é possível ver o resultado definitivo em aproximadamente 6 meses.

3.2 Abdominoplastia extensa

Essa cirurgia é bastante parecida com a da abdominoplastia clássica. Sua principal diferença é que ela é indicada para os casos onde também é preciso remover a gordura acumulada nas laterais do abdômen para equilibrar a silhueta como um todo.

O tempo de duração da cirurgia plástica é de 2 a 3 horas, com recurso a anestesia geral ou epidural e o período de internamento é de 1 a 2 dias. O período de recuperação da abdominoplastia extensa é de 2 a 4 semanas.

3.3 Miniabdominoplastia

Porém, quando o paciente apresenta um grau de flacidez menor, não é preciso realizar uma abdominoplastia clássica, completa.

A miniabdominoplastia é o procedimento mais indicado nesses casos em que existe pouca pele sobrando. Suas principais vantagens são a incisão bem menor e o fato de não exigir o reposicionamento do umbigo.

Já que se trata de uma cirurgia mais simples, ela é também mais rápida — o procedimento dura aproximadamente 2 horas — e a recuperação do paciente é ótima. Geralmente, ele volta às atividades regulares na primeira semana.

3.4 Lipoabdominoplastia

Embora lipoaspiração e abdominoplastia sejam técnicas totalmente diferentes, é possível usá-las em conjunto. Essa é a proposta da lipoabdominoplastia, que remove a gordura acumulada pela aspiração e retira a pele em excesso, remodelando a silhueta do paciente.

4. O que acontece durante a cirurgia?

Agora você percebeu que existem tipos de abdominoplastia para cada necessidade, certo? Portanto, em qualquer um dos casos que se encaixe, há um procedimento adequado para deixar seu corpo perfeito!

Mas talvez você esteja se perguntando: como essa cirurgia é feita? Pois é isso que vamos explicar nesse tópico. Acompanhe!

4.1 Passo a passo

Corte

Depois que o paciente está sedado, o primeiro passo é o corte. O cirurgião desenha um semicírculo com o bisturi logo acima dos pelos pubianos.

A extensão lateral desse primeiro corte vai depender da quantidade de excesso de pele que será retirada. Ele é calculado pelo cirurgião com a finalidade de não deixar nenhuma dobrinha ao final da cirurgia e fazer seu abdômen ficar realmente lisinho e bem definido.

Logo após, com o intuito de unir as extremidades do corte à linha do umbigo, o cirurgião faz um novo traço com o bisturi. Essa é a porção de pele que será retirada.

Outro corte importante é o que o cirurgião faz em volta do umbigo. Como a pele que normalmente fica em volta dele será retirada ou puxada para baixo, o médico preserva essa parte para reposicioná-la ao final da cirurgia.

Queima da gordura

Em segundo lugar, o cirurgião queima a gordura do abdômen.

Costura dos músculos reto-abdominais

Temos dois múculos verticais no abdômen, que são chamados de reto-abdominais. Por uma série de motivos, como ganho de peso ou ainda pela própria gestãção, eles podem se afastar. Os médicos chamam essa situação de diástase.

Como resultado desse afastamento, acontece a perda do contorno corporal, especialmente na cintura. Por isso, o terceiro passo da abdominoplastia é costurar esses músculos para uni-los novamente, formando uma espécie de cinta abdominal interna.

Esticamento da pele do abdômen

Perceba que, quando a cirurgia chega a esse ponto, o médico já queimou a gordura que estava naquela região e costurou os músculos. Portanto, o paciente fica nas condições adequadas para ter um bom contorno abdominal.

Assim, a próxima ação do cirurgião é puxar a pele da região superior do abdômen para baixo, costurando-a à borda de pele da região pubiana. Portanto, a pele fica totalmente esticada.

Reposicionamento do umbigo

Como já falamos, o umbigo foi preservado lá no primeiro passo, o dos cortes. Assim, quando o cirurgião puxou a pele para baixo, ele ficou “coberto” por essa capa.

Nessa etapa, o cirurgião calcula o local adequado para reposicionar o umbigo, faz um pequeno corte na pele esticada e puxa o umbigo para fora. Finalmente, ele o costura no local adequado.

4.2 Tempo

Como você viu, existem cirurgias de abdominoplastia muito simples e outras mais complexas. Por esse motivo, a duração dos procedimentos também pode variar. Porém, o mais comum é que a cirurgia tenha uma duração entre 2 e 3 horas.

A internação, para a maioria dos pacientes, é de 1 dia. No entanto, esse período pode ser estendido para 2 dias, dependendo do tempo necessário para a recuperação.

4.3 Anestesia

Na maior parte das vezes, para a abdominoplastia são usadas a anestesia geral ou a epidural.

5. Como fica a cicatriz da abdominoplastia?

A cicatriz da abdominoplastia tem o formato de um semicírculo, que fica localizado na parte inferior do abdômen, logo acima dos pelos pubianos. Desta forma, ela fica desenhada para ser coberta tranquilamente por uma peça de lingerie ou biquíni.

Como já falamos, sua extensão lateral vai depender da quantidade de pele que precisa ser retirada. Cirurgias como a mini abdominoplastia têm cicatrizes mais estreitas. Já na abdominoplastia clássica ou extensa, pode chegar à lateral do corpo ou início das costas.

6. Como é a preparação do paciente para a abdominoplastia?

A preparação do paciente no pré-operatório da abdominoplastia é muito simples, mas importante. Então, vale a pena conferir os principais procedimentos:

6.1 Realização de exames

Depois da consulta com seu cirurgião, ele pedirá exames para verificar seu estado de saúde e as condições do próprio abdômen.

Na maioria das vezes, o médico solicita exames de sangue (inclusive para verificar a coagulação), urina, eletrocardiograma e avaliação do risco cirúrgico.

Também é normal pedir uma ultrassonografia de abdômen total e de parede abdominal com o intuito de identificar hérnias ou a diástase (afastamento) da parede abdominal.

6.2 Preparação para a cirurgia

Ao se aproximar da cirurgia, o paciente deve tomar alguns cuidados. O primeiro está relacionado aos seus hábitos: caso seja fumante, é importane deixar o cigarro pelo menos 2 semanas antes da abdominoplastia.

O cigarro é responsável por problemas de circulação e prejudica a oxigenação do sangue. Dessa forma, ele pode aumentar os riscos de trombose e embolia pulmonar, além de causar a má cicatrização.

Também é importante que o paciente não utilize qualquer bebida alcoólica dias antes da cirurgia e suspenda o uso de medicamentos orientados pelo médico, como aqueles que prejudicam a coagulação do sangue.

Apesar de muitos pacientes ficarem ansiosos, é fundamental ter uma boa noite de sono antes da cirurgia e chegar ao hospital depois de estar em jejum por 8 a 12 horas.

7. O que esperar do pós-operatório de uma abdominoplastia?

Na maioria das cirurgias plásticas, o principal segredo do sucesso é o cuidado pós-operatório. Portanto, com a abdominoplastia não é diferente. Então, descubra quais são as principais recomendações:

7.1 Cuidados no dia-a-dia

Nas primeiras 3 semanas, o paciente precisa andar curvado para não pressionar os pontos, causando seu rompimento ou o espessamento da cicatriz.

7.2 Cuidados com a cicatriz

Assim que a cirurgia terminar, a cicatriz estará coberta por curativos, que jamais devem ser retirados pelo paciente.

Depois de receber alta, é preciso voltar ao médico no tempo especificado para que ele acompanhe a evolução e observe possíveis inflamações de pontos ou dificuldades de cicatrização.

Ele orientará o paciente quanto à higienização, uso de medicação, pomadas e outros procedimentos para favorecer uma cicatrização melhor.

7.3 Acessórios

Durante a cirurgia, o médico colocará um dreno para coletar o sangue e líquidos acumulados no corpo. Embora alguns pacientes consigam a remoção do dreno antes da alta, pode ser que seja necessário levá-lo para casa e retirá-lo posteriormente, no consultório.

Ainda no período de recuperação, será necessário usar uma cinta abdominal o tempo inteiro, exceto durante o banho. Ela contém o inchaço da região e garante uma maior estabilidade aos pontos, favorecendo a cicatrização. O uso da cinta só deve ser interrompido quando o médico autorizar.

As meias de compressão também são importantes para evitar coágulos e trombose. Devem ser usadas o tempo todo e seu uso suspenso apenas quando o médico orientar.

7.4 Curativos e higiene

A cinta modeladora não deve ser retirada nos primeiros 8 dias após a cirurgia. Por isso, nesse período o paciente não deve tomar banho no chuveiro. No entanto, familiares podem ajudá-lo higienizando o corpo parcialmente com esponjas ou lenços umedecidos.

O médico também fornecerá orientações sobre a limpeza e cuidados com os curativos. Porém, caso o curativo fique manchado de sangue ou de líquido amarelo, o paciente deve buscar orientação do cirurgião.

7.5 Recuperação

Como já falamos, o paciente precisa ficar curvado durante as 3 primeiras semanas e também não deve carregar peso. Portanto, não é recomendado voltar às atividades normais nesse período.

A recuperação da abdominoplastia é um pouco mais longa e exige repouso. Mas quando o paciente segue as orientações do médico, ele não só tem um pós-operatório tranquilo como também sem dores.

7.6 Repouso

É muito importante cumprir o repouso recomendado pelo médico, pelo período que ele determinar. A restrição das atividades deve ser não só de 3 semanas — o tempo ideal varia entre 4 a 6 semanas, dependendo do ritmo de recuperação.

7.7 Medicação necessária

Com o intuito de controlar as dores, o médico prescreverá analgésicos que devem ser tomados nas doses e intervalos recomendados. Em alguns casos, eles indicam medicamentos para facilitar a evacuação e evitar desconfortos nesse momento.

7.8 Tabagismo

O ideal é que o paciente continue sem fumar por cerca de 1 mês após a cirurgia com o intuito de evitar complicações sérias e favorecer a cicatrização.

7.9 Posição para dormir

O paciente precisa dormir com a barriga para cima e apoiar as costas e pernas em travesseiros altos. Assim, ele adota uma postura mais curvada e evita o esticamento do abdômen.

7.10 Retorno às atividades

Depois da abdominoplastia, o retorno precisa ser gradual. Com 3 semanas o paciente ergue o tronco e pode realizar várias atividades como dirigir e, se o trabalho não exige muito esforço, ele pode ser retomado.

A volta à academia pode ser um pouco mais demorada: apesar de a paciente poder caminhar na esteira, lentamente, em 1 mês, outras atividades só podem acontecer depois da liberação do médico, cerca de 60 dias após a cirurgia.

8. Existem efeitos adversos nesse procedimento?

É comum que, depois da abdominoplastia, o paciente tenha um certo desconforto. A área ficará inchada e dolorida, embora a medicação amenize bastante essa sensação. Também não é raro sentir uma certa dormência na região entre o umbigo e o púbis.

O paciente também precisa ficar ciente de que, nas primeiras 3 semanas, deverá manter uma posição curvada. O objetivo é não esticar a pele na região da incisão, causando a abertura dos pontos ou o espessamento da cicatriz.

Outras complicações são bastante raras: sangramento excessivo, hematomas, infecção e lesão do nervo.

9. É possível engravidar depois da abdominoplastia?

O ideal é que a mulher só realize a abdominoplastia depois que tiver todos os filhos que deseja ou realmente não tenha planos de engravidar.

Caso uma gestação aconteça depois da cirurgia, o abdômen será novamente estendido. Então, aqueles músculos que se costuraram vão se afastar, comprometendo todo o resultado da cirurgia.

Além disso, o crescimento da barriga vai exigir uma nova extensão da pele que já foi esticada, favorecendo o surgimento de estrias.

10. Quais são os resultados antes e depois da cirurgia?

Com frequência, os interessados em fazer uma abdominoplastia procuram fotos do antes e depois dessa cirurgia. Porém, clínicas e médicos são proibidos de publicar esse tipo de fotos. Eles podem ser punidos pelo Conselho Federal de Medicina.

No entanto, existem alguns grupos de pacientes na internet que divulgam o resultado de suas próprias cirurgias plásticas, já que são livres para isso.

Porém, sempre vale a pena destacar que os resultados são individuais. Por isso, é sempre importante conversar com o médico para saber o que é possível em cada caso para não criar expectativas inadequadas.

11. Qual é o profissional que pode fazer essa cirurgia?

Por mais que outras pessoas tenham indicado determinados profissionais, é essencial que o paciente procure um médico especializado em Cirurgia Plástica.

Para ter certeza da certificação, é só acessar o portal da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e acessar a opção encontre um cirurgião.  Para que você não tenha surpresas desagradáveis, verifique se o profissional está habilitado.

No site, a busca pode ser feita tanto pelo nome completo ou parcial quanto pelo estado de atuação. Assim, fica fácil localizar.

Como esse portal reúne todos os cirurgiões certificados do país, fique atento. Se o nome do médico não for encontrado no site, isso significa que ele não tem a especialização necessária e não está apto a realizar a abdominoplastia.

12. O que mais devo verificar antes da cirurgia?

Uma vez que você verificou a situação do médico junto à SBCP, é essencial analisar o local onde a cirurgia será feita.

Toda abdominoplastia deve ser feita em um Centro Cirúrgico. Isso significa que o local terá todos os equipamentos e recursos para atendimento ao paciente. Isso é tão importante quanto a escolha do médico.

13. Qual é o valor da abdominoplastia no mercado?

Apesar de muitos interessados buscarem informações sobre o valor cobrado por uma abdominoplastia, essa prática não é permitida pelo Conselho Federal de Medicina.

Talvez você se pergunte sobre o porquê dessa proibição. A primeira razão é que cada paciente é único, com necessidades diferentes.

Por esse motivo, somente depois de o cirurgião avaliar cuidadosamente o caso em consulta médica ele poderá definir os procedimentos indicados em seu caso e, consequentemente, o preço.

Além disso, é fundamental que a escolha de um cirurgião não seja pautada apenas pelo preço cobrado. O mais importante é que a sua saúde e sua vida estejam nas mãos de um profissional experiente e competente, habilitado a garantir tanto o resultado quanto a sua segurança.

Entendeu qual é a indicação da abdominoplastia, como ela acontece e quais são os cuidados antes e depois dessa cirurgia? Gostou do post? Quer saber mais sobre cirurgias plásticas para modelar o corpo?

Então, não deixe de conferir o nosso guia completo sobre a lipoaspiração! Assim, você vai conseguir comparar as vantagens e indicações de cada uma delas e descobrir qual é a melhor para atender as suas necessidades, ficar com o corpo dos sonhos e dar um up na autoestima. Confira!