Hoje, não são só as mulheres que fazem cirurgia plástica

Os homens estão mais vaidosos. Se antes eles só recorriam a procedimentos para remodelar o nariz (rinoplastia), reduzir a papada (lipoaspiração) ou rejuvenescer (lifting), agora eles se sentem mais seguros para corrigir outras imperfeições que os incomodam.

Um dos fatores que impulsionam esse aumento da procura masculina pela plástica é que a mulher moderna está mais exigente tanto consigo quanto com seu parceiro. Ela mantém uma constante preocupação com sua aparência, procurando diversos tratamentos estéticos e, é claro, a cirurgia plástica, a fim de sentir-se melhor, aumentando sua confiança e vivendo uma vida saudável. Além disso, eles já não sentem tanta vergonha, conseguem conversar sobre o assunto com outras pessoas e esclarecem dúvidas com tranqüilidade.

É claro que ainda existe uma parcela da sociedade acanhada com o assunto, mas a evolução da indústria de cosméticos masculinos e a exigência do mercado por profissionais com boa aparência, realmente está mudando esse quadro.

Diferente das mulheres, que desde novas estão interessadas em mudanças, a maioria dos homens sentem essa necessidade após os 35 anos. Os mais jovens recorrem à cirurgia apenas em casos de orelhas de abano, nariz ou quando têm as mamas alteradas por questões hormonais.

Por esses motivos o homem vem tomando consciência de que os tratamentos estéticos e a cirurgia plástica existem também para ele, e em alguns casos, direcionados somente a este público. Sendo assim, sem receio de tornar-se um homem mais bonito e, consequentemente, mais interessante, ele rompe o preconceito contra a cirurgia plástica e se insere na busca pela beleza e bem-estar proporcionados por estas técnicas.