Ninguém gosta de ter um corpo flácido, com aquele aspecto de “gelatina”, que balança para todos os lados. Os pontos mais críticos do corpo em que a flacidez age são: braços, parte interna das coxas, bumbum e abdome. Alguns tratamentos podem até melhorar o aspecto, mas não dão fim ao problema. Como resolver, então?

Causas

As fibras responsáveis pela sustentação da pele, como o colágeno e a elastina vão enfraquecendo de forma natural ao longo do tempo, porém essa diminuição pode ocorrer mesmo em pessoas jovens. O fator genético também pode ser decisivo, mas mesmo assim há como atenuar o incômodo.  Por questões hormonais, as mulheres sofrem mais com a flacidez, principalmente após a menopausa.

Como resolver

Intradermoterapia: consiste na aplicação de uma substância através de injeções que atuarão na eliminação da flacidez. Após algumas sessões já é possível notar uma melhora em abdômen, culotes e flancos.

Carboxiterapia: esse tratamento é realizado com a aplicação das injeções de gás carbônico em diferentes camadas da pele. Ele dilata os vasos e estimula a oxigenação da área a ser tratada. A manutenção dos resultados depende dos hábitos de vida do paciente.

Cirurgia plástica: em alguns casos mais graves, somente a cirurgia plástica poderá resolver o incômodo. O procedimento de retirada de pele pode ser associado à lipoaspiração, que também elimina a gordura em pequenas quantidades, remodelando o corpo.