Os cuidados durante o período de recuperação de uma cirurgia plástica são essenciais para o bom resultado do procedimento. Eles garantem o bem-estar da paciente e, principalmente, um processo de cicatrização tranquilo. Por isso, é importante entender a importância do sutiã pós-cirúrgico na mamoplastia redutora e saber como utilizá-lo.

E você, já ouviu falar sobre essa peça essencial para a boa recuperação e o sucesso da cirurgia? Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas!

Qual é a importância do sutiã pós-cirúrgico mamoplastia redutora?

Primeiramente, precisamos começar explicar o que é uma mamoplastia redutora. Como o nome indica, trata-se de uma cirurgia feita para diminuir o tamanho das mamas e remodelá-las. Geralmente, ela é realizada por pacientes que têm os seios muito grandes e desejam ficar com um volume proporcional ao restante do corpo, gerando harmonia e bem-estar.

O uso do sutiã pós-cirúrgico mamoplastia redutora é essencial no período de recuperação. Seu primeiro benefício é garantir que a área operada tenha a estabilidade necessária para uma boa cicatrização.  Afinal, além dos cortes internos que a paciente vê após a cirurgia, o procedimento gerou o descolamento também de tecidos internos. Portanto, é necessário colaborar com esse processo mantendo-os unidos.

Pense da seguinte maneira: sem o sutiã pós-cirúrgico, esses tecidos que foram separados durante a cirurgia ficam “livres”. Eles balançam à medida em que a paciente movimenta o corpo, causando em primeiro lugar uma tensão sobre os pontos, que podem se abrir. Além disso, sem a devida compressão os tecidos internos não ficam “grudados” o tempo inteiro, o que dificulta o processo de cicatrização.

O sutiã pós-cirúrgico traz ainda outros benefícios, que serão listados nos tópicos a seguir:

Redução do inchaço

É normal que, durante o período de pós-operatório, os tecidos que foram afetados pelo procedimento inchem, acumulem água. Então, o papel do tecido elástico do sutiã é comprimir essas áreas, reduzindo o inchaço ou pelo menos evitando que ele aumente. Assim, ele é um aliado indispensável para promover o conforto da paciente e controlar o edema.

Redução da dor e sangramento

O pós-operatório dessas cirurgias plásticas costuma ser bastante tranquilo. É comum a paciente não sentir dores, até mesmo porque recebe medicamentos para controlá-las. O sutiã é um aliado importante para evitá-las, porque à medida que imobiliza a região, ele impede que os tecidos se desloquem e causem dor. A compressão também reduz o sangramento.

Como escolher o sutiã pós-cirúrgico mamoplastia redutora?

Hoje em dia, já existem muitas marcas de sutiã pós-cirúrgico no mercado. É importante saber escolhê-lo para garantir o conforto necessário nesse período e também a compressão adequada para promover uma boa cicatrização. Por isso, fizemos uma lista de características essenciais que essa peça deve ter. Confira!

1. Abertura frontal

Nas cirurgias plásticas realizadas na mama, um dos cuidados fundamentais é evitar a movimentação dos braços. Por isso, os médicos recomendam que eles não sejam levantados acima da altura dos ombros nos primeiros 15 dias. Também é importante evitar movimentos bruscos do tronco e tórax. Assim, o ideal é que o sutiã não exija um verdadeiro contorcionismo da paciente para colocá-lo.

A solução para isso é comprar uma peça que permita a abertura e regulagem das alças na parte da frente. Dessa maneira, a paciente consegue vestir e posicionar o sutiã mantendo os braços junto ao corpo, sem precisar levar às mãos às costas como em uma lingerie tradicional. Esse movimento poderia forçar os pontos e prejudicar a cicatrização.

2. Tecido de boa qualidade

Essa é outra característica muito importante para o sutiã pós-cirúrgico. Geralmente, o tecido é mais grosso, até para garantir a compressão adequada. No entanto, é possível escolher peças feitas com poliamida e elastano, que são bastante confortáveis. Também é preciso observar se ele é antialérgico e capaz de absorver o suor produzido pelo corpo. Assim, ele mantém as mamas secas no caso de transpiração.

3. Modelagem adequada

O modelo do sutiã pós-cirúrgico merece atenção. Ele deve ter as laterais e alças mais largas para garantir uma boa sustentação das mamas. Também é importante que tenha poucas costuras (ou o mínimo possível), além de um bojo pré-montado. Assim, ele proporciona conforto e segurança à paciente. Outro ponto essencial é a ausência de aros, que podem machucar a pele e causar deformações no seio recém-operado.

Muitas pacientes se perguntam se devem comprar um sutiã pós-cirúrgico ou se podem utilizar o de uma amiga. Na verdade, cada mulher tem um corpo com características diferentes. Então, dificilmente a peça ideal para ela tem exatamente as mesmas medidas de uma usada por outra paciente. Por isso, o ideal é conversar com seu médico e conseguir um sutiã com o modelo e tamanho que ele orientou. Não tente outra alternativa apenas por ser uma opção mais barata ou gratuita para não comprometer seus resultados.

Como usar o sutiã pós-cirúrgico?

Os cirurgiões recomendam que as pacientes utilizem o sutiã o tempo inteiro nos primeiros 30 dias após o procedimento. Ele é tão importante que é colocado ainda no centro cirúrgico, logo após a intervenção. A peça deve ser retirada somente no momento do banho e recolocada a seguir, até para dormir! Por isso, é fundamental escolher aquela que possui melhor qualidade e garante todo o conforto que você deseja.

Depois de 30 dias, é provável que o cirurgião suspenda o uso do sutiã pós-cirúrgico. Tudo dependerá do seu ritmo de recuperação. Então, retorne ao médico nas datas estabelecidas para acompanhamento, siga todas as orientações que ele der nesse período e permaneça com a peça por mais tempo, se ele fizer essa recomendação.

Finalmente, depois desses 30 dias a paciente pode voltar a usar outros sutiãs. No entanto, nesse primeiro momento é preciso escolher as peças com cuidado. Elas ainda não devem conter arames e garantir uma boa sustentação das mamas. Afinal, você ainda estará em pleno processo de cicatrização. Então, todo cuidado é pouco!

Caso a paciente realize atividades físicas já liberadas, também deve proporcionar uma boa sustentação para as mamas. Para isso, é necessário usar tops um pouco mais justos, que evitam a movimentação dos seios. O ideal é que eles não tenham costuras, especialmente na região das mamas.

Finalmente, o sutiã pós-cirúrgico mamoplastia redutora é obrigatório para qualquer paciente que passa por um procedimento nas mamas. Longe de ser um incômodo, ele é o aliado perfeito para ficar com os seios lindos e bem modelados, além de garantir uma recuperação mais tranquila.

Quer saber mais sobre as cirurgias plásticas para as mamas? Siga nossas páginas no Facebook e Instagram para acompanhar todas as nossas publicações e ficar por dentro das novidades!