Lipoaspiração é o nome do procedimento que visa eliminar aquela gordurinha que teima em não te abandonar. Ou seja, aquela que cisma em ficar em determinados pontos do seu corpo mesmo quando você pratica exercícios regularmente e tem uma dieta equilibrada. Continue lendo e descubra os mitos e verdades sobre a cirurgia de lipoaspiração!

O procedimento remove os depósitos de gordura de áreas como:

  • flancos (cintura);
  • abdômen;
  • quadris;
  • culotes;
  • coxas;
  • costas;
  • axilas;
  • joelhos;
  • braços;
  • pescoço.

A cirurgia de lipoaspiração é dolorosa?

Em medicina, existe uma expressão chamada “limiar de dor”, que trata da sensibilidade (para a dor) do organismo de cada pessoa. Dito isso, fica fácil entender que esse limiar varia muito entre as pessoas.

Na cirurgia em si

Durante um procedimento cirúrgico realizado por cirurgiões competentes, o paciente não sente dor (nem um pouquinho), pois ele está devidamente anestesiado e sedado — dormindo.

No pós-operatório

No pós-operatório da cirurgia de lipoaspiração especificamente, a sensação dolorosa é devida aos edemas (inchaço) e às manchas roxas.

Felizmente, essas dores são facilmente controláveis com analgésicos prescritos pelo cirurgião plástico no momento da alta e pelo uso de uma cinta que modela o corpo e reduz o inchaço.

A cinta deve ser usada por pelo menos um mês e só deve ser retirada para tomar banho. No mês seguinte, ela será usada apenas para dormir.

As sessões de drenagem linfática também colaboram muito para que a sensação dolorida da lipoaspiração diminua. Isso porque, ela elimina os eventuais edemas resultantes do procedimento.

Seguir todas as recomendações médicas no pós-operatório também ajuda a reduzir desconfortos e a diminuir a sensação de dor. Uma dica é evitar ingerir alimentos que causam gases (em cirurgias abdominais), pois podem comprimir o local operado, causando dores.

Agora que você já sabe que a cirurgia de lipoaspiração não é dolorosa e que as dores do pós-operatório são facilmente aliviadas, conheça os mitos e verdade sobre o procedimento!

Mitos e verdade sobre a lipoaspiração

A lipoaspiração é mais perigosa que outras cirurgias plásticas.

Mito. O receio de que essa cirurgia é mais perigosa que as outras tem uma razão. É comum vermos problemas causados com pessoas que se submeteram ao procedimento. Porém, na grande maioria desses casos, a pessoa não foi operada por um cirurgião plástico certificado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Além disso, muitas delas não realizaram a cirurgia em hospitais — o que traz grandes riscos.

No caso específico da lipoaspiração, é importante que seja retirado no máximo 7% do peso total do paciente em gordura. Observar esse detalhe fará com que a cirurgia seja realizada com mais segurança.

A Lipoaspiração serve para emagrecer.

Mito. Como dito anteriormente, para a segurança da cirurgia, apenas 7% de gordura do peso da pessoa pode ser removida. Com isso, fica mais fácil entender que não seria mesmo possível emagrecer com a lipoaspiração. Além disso, é óbvio que a pessoa perderá a quantia em peso de acordo com a gordura eliminada, mas é apenas uma consequência.

A quantia de gordura retirada na lipoaspiração é limitada.

Verdade. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) determina que a quantidade de gordura retirada na cirurgia de lipoaspiração seja limitada. Assim, segundo a organização, essa quantia deve ficar entre 5% (na lipoaspiração seca) a 7% (na lipoaspiração úmida) de todo o peso do paciente.

Lipoescultura e lipoaspiração são a mesma coisa.

Mito. A cirurgia de lipoaspiração retirar as gorduras que estão acumuladas em determinadas áreas do corpo. A lipoescultura também retira gordura desses locais (por isso a confusão), mas ela reaproveita esse tecido gorduroso.

Assim, a gordura retirada é usada para preencher ou dar volume a outros locais do corpo. Os lugares preferidos para essa inserção são rosto e bumbum, sempre com fins estéticos.

A Drenagem Linfática é importante após a lipoaspiração.

Verdade. O objetivo da drenagem linfática é reduzir o inchaço (edemas), que nada mais é do que o acúmulo de líquido na região. Ela é tão importante que é considerada uma continuação da lipoaspiração.

A cirurgia de lipoaspiração não pode ser feita após o parto

Verdade. Não é seguro se submeter a uma lipoaspiração nos meses seguintes após dar a luz. É preciso esperar entre seis a nove meses após o parto para fazer qualquer tipo de cirurgia plástica.

A lipoaspiração elimina a flacidez da pele que sobrou.

Mito. Seria muito bom que a lipoaspiração eliminasse a flacidez, não é verdade? Mas, infelizmente, a cirurgia de lipoaspiração não tem esse poder. Ou seja, se a pessoa possui gordura localizada e também flacidez, a lipoaspiração só eliminará a gordura, sua pele continuará flácida.

No entanto, se a pessoa não tem pele flácida, após a lipoaspiração, a pele se retrai e se acomoda na área de onde a gordura foi lipoaspirada.

A lipoaspiração melhora a celulite.

Verdade. A cirurgia de lipoaspiração não tem como objetivo tratar a celulite, e sim retirar gordura localizada. No entanto, em regiões como os culotes e algumas outras áreas, as “ligas” que formam a celulite são desfeitas durante a cirurgia lipoaspiração. É bom deixar claro que não se observa uma melhora significativa em outras áreas do corpo.

O corpo não volta a acumular gordura naquele local.

Mito. Esse resultado seria ideal não é mesmo? Mas, infelizmente, não é o que acontece. Nosso corpo tem tendência em acumular gordura em determinados locais quando ganhamos peso. Dessa forma, se a pessoa engordar novamente, é muito provável que volte a acumular gordura na mesma região.

Mas nem tudo é negativo. Isso porque, as áreas lipoaspiradas adquirem formas bem mais definidas, ainda que se ganhe peso depois. Ou seja, as gordurinhas poderão voltar a se acumular, mas o formato definido do lugar será mantido.

É possível fazer a lipoaspiração mais de uma vez

Verdade. É perfeitamente possível realizar novamente outra cirurgia de lipoaspiração após a primeira. No entanto, é preciso esperar um prazo de entre uma cirurgia e outra.

Em geral, esse tempo varia de três a seis meses, a depender do local do corpo onde a cirurgia será realizada.

Agora que você já conhece os mitos e verdades sobre a cirurgia de lipoaspiração, sugerimos uma leitura complementar: Lipoaspiração antes e depois: tudo o que você precisa saber!