Para muitos homens, autoestima e calvície são incompatíveis. Principalmente se o problema aparece quando ainda são jovens, ele pode causar um grande incômodo. Frequentemente, a careca faz com que se sintam mais velhos e infelizes com a própria aparência. No entanto, já existem soluções cirúrgicas altamente eficazes. Quer saber o que acontece com quem faz transplante capilar antes e depois? Vamos contar os resultados desse tipo de procedimento neste post!

Transplante capilar antes e depois: que procedimento é esse?

Na verdade, não existe uma única cirurgia chamada de transplante capilar. Esse termo abrange um conjunto de procedimentos que podem ser feitos isoladamente ou em conjunto. Porém, todos eles têm um objetivo em comum: retirar cabelos de uma região doadora e implantá-los em áreas calvas do couro cabeludo. Portanto, o paciente recebe fios retirados de sua própria cabeça, seja por enxerto ou remodelagem.

Transplante capilar antes e depois: quem não pode fazer?

Como o transplante exige que o paciente tenha uma área doadora de cabelos, não é possível realizar esse tipo de procedimento em pessoas completamente calvas. Por isso, o cirurgião plástico precisa avaliar cada caso, observar a extensão e densidade dos fios e também a saúde dos folículos capilares.

Normalmente, é necessário que o paciente tenha um crescimento capilar saudável nas regiões doadoras, que costumam ser a parte de trás da cabeça e suas laterais. Os cirurgiões também observam detalhes como a cor do cabelo, textura e ondulação, pois eles podem afetar o resultado final do procedimento.

Transplante capilar antes e depois: para quem a cirurgia é indicada?

Primeiramente, é necessário cumprir os requisitos do último tópico. Além disso, o cirurgião conversará com o paciente a respeito de suas expectativas. Ele tem o dever de informar que resultados são realmente possíveis e quais as técnicas mais indicadas para alcançá-los.

É válido lembrar que esse tipo de procedimento não garante os mesmos resultados para todas as pessoas. Até por essa razão, o Conselho Federal de Medicina proíbe a divulgação de fotos que prometem mostrar “transplante capilar antes e depois”. Os sites que fazem isso estão descumprindo uma norma importante. Cada paciente deve ser avaliado individualmente e cabe ao cirurgião dizer o que é possível ou não em cada caso.

Finalmente, o transplante capilar é indicado para pessoas que se sentem incomodadas com a própria aparência devido à falta de cabelos. Embora normalmente associemos esse problema aos homens, ele também atinge as mulheres. Existem aquelas que herdaram a calvície geneticamente e outras que sentem a necessidade de reconstituir essa área devido a traumas ou queimaduras.

Transplante capilar antes e depois: o que fazer para realizar a cirurgia?

Depois de todas essas informações, como você pode imaginar o processo começa com a consulta. Por isso, é necessário procurar um profissional devidamente certificado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). O credenciamento  significa que ele realmente fez a especialização nessa área e passou por exames. Portanto, ele está preparado para aplicar essas técnicas com eficácia e segurança.

Então, o cirurgião avaliará seu caso e solicitará alguns exames para atestar a boa saúde. É importante informar se você tem problemas como hipertensão arterial (pressão alta), tendência a queloide ou dificuldades de coagulação do sangue. Também fale sobre os medicamentos e vitaminas que toma, pois pode ser necessário suspendê-los por algum tempo antes da cirurgia de transplante capilar.

Outro cuidado essencial é parar de fumar cerca de duas semanas antes do procedimento. O cigarro dificulta a circulação, inibe o fluxo de sangue para a pele e, consequentemente, a oxigenação dos tecidos. Assim, ele pode interferir no processo de cicatrização, causando uma recuperação mais lenta ou prejudicando o resultado da cirurgia.

Transplante capilar antes e depois: que tipos de cirurgia existem?

Existem técnicas de transplante capilar muito variadas. Essa é uma ótima notícia, pois significa que há soluções para diferentes problemas, e provavelmente uma delas é adequada para o seu caso. Entenda quais são as principais alternativas.

Enxertos com punch

Técnica que utiliza um instrumento de aço carbono afiado, parecido com um canudo. O médico perfura o couro cabeludo da área doadora com essa ferramenta, de onde retira pequenos enxertos com os fios e suas “raízes”, os folículos capilares. Então, eles são implantados na região calva, onde passam a produzir cabelo.

Mini e micro-enxertos

É um procedimento indicado para cobrir áreas calvas reduzidas. Primeiramente, o médico retira pequenos enxertos com o próprio bisturi. Então, ele as implanta na região calva, onde são costurados e passam a produzir cabelos.

A diferença entre esses procedimentos é o tamanho dos trechos implantados: enquanto o mini-enxerto tem de 2 a 4 fios de cabelo, o micro-enxerto contém 1 ou 2 fios de cabelo. Também é possível utilizar enxertos redondos e maiores, com uma quantidade de fios que varia entre 10 e 15.

Enxertos de unidades foliculares

Além desse tipo de enxertos, hoje os médicos conseguem implantar unidades foliculares, uma a uma. Elas são separadas em microscópios e inseridas em microincisões.

Expansão tecidual

Trata-se de uma técnica de resultados excelentes e rápidos, utilizada sozinha ou em combinação com outras. O médico insere um expansor de tecido sob o couro cabeludo e o infla gradualmente com uma solução salina. Assim, ele provoca uma extensão da pele.

Quando essa área do couro cabeludo está estendida, o médico usa a pele excedente para preencher gradualmente a região calva.

Redução do couro cabeludo

Essa é uma das técnicas mais usadas para eliminar aquela calvície do topo da cabeça. Assim, o cirurgião descola o couro cabeludo, retira a área calva, estica e costura as áreas doadoras, cobrindo a parte que anteriormente era careca.

Cirurgia do retalho

Nesse tipo de procedimento, o médico faz verdadeiros retalhos com o couro cabeludo. Ele corta as bordas da área doadora e remodela esses trechos sobre o couro cabeludo, cobrindo regiões calvas.

Em todos esses casos, as cicatrizes dos procedimentos ficam escondidas sob os cabelos e são praticamente imperceptíveis para quem observa o paciente. O resultado costuma ser bastante natural. Ainda vale a pena destacar que o cirurgião pode recomendar a combinação de várias técnicas para garantir a satisfação do indivíduo.

Transplante capilar antes e depois: como é o pós-operatório?

Geralmente, os médicos recomendam que o paciente se programe para fazer a cirurgia e reserve alguns dias para repouso. Deve-se evitar esforço e usar os medicamentos prescritos pelo médico para aliviar o desconforto e se proteger de infecções.

Embora cada paciente tenha uma reação única devido à sensibilidade de cada organismo, a recuperação padrão é rápida e o indivíduo volta às atividades normais na mesma semana. Também é necessário retornar ao consultório para acompanhamento.

Apesar de alguns pequenos incômodos, o que os pacientes realmente relatam do transplante capilar é a satisfação. Afinal, depois de todo o procedimento e tempo necessário para o nascimento dos novos cabelos, o resultado fica muito natural e a aparência fica completamente rejuvenescida. Assim, eles recuperam a autoestima e finalmente fazem as pazes com o espelho.

Quer saber mais sobre esses procedimentos e entender detalhadamente como acontece cada uma dessas cirurgias? Temos um post completo sobre transplante capilar antes e depois aqui no blog! Leia e tire todas as suas dúvidas!