A mastopexia pode ser realizada por meio de diferentes tipos de incisões e técnicas. A mais indicada vai variar de acordo com a paciente e o nível de ptose mamária, ou seja, de queda dos seios.

Quem sofre com esse problema que afeta tanto a autoestima, deve estudar e pesquisar sobre as opções disponíveis para tomar uma decisão consciente e, até mesmo, escolher um bom cirurgião plástico e uma clínica segura e de confiança.

A seguir, você poderá entender melhor quais são as principais técnicas utilizadas na Mastopexia:

Incisão em âncora

A incisão âncora é realizada ao redor da aréola e na área inferior da mama, formando o desenho de uma âncora.

Ela é recomendada para graus de ptose muito altos ou para procedimentos que serão associados à mamoplastia redutora.

Incisão em fechadura ou pirulito (lollipop)

O nome da técnica também já sugere o “desenho” que a incisão fará nos seios. Nela, a incisão é feita em volta do perímetro da aréola e verticalmente para baixo, saindo da aréola em direção a “dobra” dos seios.

Também conhecida como incisão de “buraco de fechadura”, ela é adequada para mulheres com graus moderados de ptose mamária e que não desejam inserir a prótese de silicone.

Incisão periareolar ou em rosca

Com essa técnica, a Mastopexia é realizada com uma incisão apenas ao redor da aréola. Ela é recomendada para mulher com grau moderado ou leve de queda nos seios, no entanto, também pode trazer resultados satisfatórios para ptoses mamárias um pouco mais severas.

Incisão crescente

Essa técnica permite que a incisão seja realizada apenas ao longo da metade superior da aréola. Ela é indicada, porém, apenas para mulheres com graus de ptose mamária que não ultrapassem o leve.

A técnica na Mastopexia vai depender muito do caso e do resultado final que deseja alcançar. Antes de tudo é fundamental marcar uma avaliação médica antes de tomar a decisão!

Se quiser saber mais sobre o assunto, acesse o guia da Mastopexia para levantar os seios!