O tempo, as gestações, fatores genéticos e os hábitos de uma vida corrida deixam marcas no corpo. Em muitos casos, o resultado é a formação de pequenos depósitos de gordura que modificam a silhueta e afetam, em maior ou menor grau, a autoestima. Porém, cirurgias estéticas como a lipoaspiração e lipoescultura evoluíram muito ao longo dos anos e hoje garantem excelentes resultados para quem deseja solucionar esse problema. Quer saber qual é a diferença entre elas e quando são indicadas? Confira o post!

Lipoescultura e lipoaspiração: objetivo das cirurgias

Antes de tratarmos da diferenças entre essas duas cirurgias, é importante destacar que as duas têm um objetivo em comum: elas são recomendadas quando o paciente quer modelar o corpo, mas definitivamente não são apropriadas para quem precisa perder peso. Ou seja, elas eliminam apenas pequenos acúmulos de gordura localizada, mas não tratam a obesidade.

Lipoaspiração: procedimento e indicações

A lipoaspiração é indicada para pessoas que apresentam o peso ideal ou apenas um leve sobrepeso. Nesses casos, o objetivo do paciente é retirar aquelas gordurinhas insistentes que normalmente não são eliminadas com os métodos tradicionais, que são dieta e exercícios físicos.

Por exemplo: a lipoaspiração é indicada para remover o culote, a sobra da pochete (gordura na parte de baixo do abdômen), alguns pneuzinhos das costas e flancos, a papada… Embora a técnica possa ser aplicada também em outras partes do corpo, o procedimento sempre é focado em solucionar pontos específicos.

Embora muitas mulheres façam esse tipo de cirurgia, os homens também têm ficado entusiasmados com o resultado. Por isso, a cada ano cresce a procura pela lipoaspiração masculina. Eles usam técnicas como a lipo 3D para definir o abdômen e conquistar a famosa (mas difícil) barriga tanquinho. Outras áreas que eles frequentemente aspiram são o tórax, flancos, costas e papada.

Mas afinal, como a lipoaspiração consegue esses resultados? Entenda o procedimento!

Como é feita a lipoaspiração?

Primeiramente, para realizar essa cirurgia o paciente é anestesiado. O médico pode optar tanto pela anestesia geral quanto pela peridural ou até mesmo a anestesia local com sedação. A escolha depende da região que será tratada, bem como das características e histórico do paciente.

Então, o cirurgião faz pequenos cortes na área que será aspirada. Além de serem muito pequenas, com menos de 1 cm, essas incisões são posicionadas estrategicamente em dobras da pele ou regiões cobertas pelas roupas íntimas.

A seguir, o médico insere cânulas por essas incisões até atingir o tecido adiposo (gordura) que fica abaixo da pele. Esses instrumentos se parecem com canudos metálicos com pontas e são acoplados a um equipamento de sucção cirúrgico.

Dessa forma, o cirurgião começa a movimentar as ara “despedaçar” essa camada de gordura. Os pequenos pedaços são aspirados pelo equipamento e eliminados imediatamente do corpo do paciente. Assim, o médico deixa apenas uma camada muito fina de tecido adiposo, que é para dar sustentação à pele e evitar a flacidez.

Lipoescultura: procedimento e indicações

Agora que você já entendeu como funciona a lipoaspiração, podemos falar a respeito da lipoescultura. Trata-se de um procedimento que também é utilizado para modelar o corpo. Porém, diferentemente da lipo clássica, ela não só retira a gordura dos locais indesejados, mas a aplica em locais específicos. Dessa forma, o médico esculpe a silhueta do paciente.

Portanto, na lipoescultura o médico faz as incisões e injeta uma solução salina fisiológica. Isso faz com que a gordura acumulada naquela região amoleça. Então, o cirurgião aspira esse tecido adiposo do corpo do paciente, como fez na lipoaspiração.

A diferença é que, depois de retirada do corpo, essa gordura não é eliminada. Ela passa por um processo de “purificação”, em que é lavada, decantada, concentrada e centrifugada. Depois, é injetada em outras regiões do corpo. Assim, o cirurgião consegue modelar a silhueta do paciente e acrescentar volume de uma forma natural, sem precisar adicionar próteses de silicone.

Quando a lipoescultura é indicada?

A lipoescultura é indicada nos casos em que o paciente deseja transferir o volume, que é a gordura, para outra região do corpo. Quer um exemplo? Vamos imaginar uma situação muito comum: uma mulher que deseja afinar a cintura, se livrar da gordurinha na parte baixa do abdômen (pochete), mas que gostaria de ter um bumbum mais volumoso e empinado.

Nesses casos, a lipoescultura é uma ótima alternativa. O médico pode retirar a gordura da cintura e abdômen e inserir nos glúteos, por exemplo, deixando o corpo bem desenhado e proporcional. Outra indicação é quando o paciente tem depressões em determinadas áreas do corpo. Elas podem ser preenchidas com essa técnica.

A lipoescultura não é indicada em algumas situações específicas. Um exemplo é quando o paciente tem uma flacidez de pele significativa. Nesses casos, retirar a gordura da região acentuaria o problema. Então, os médicos sugerem outros procedimentos ou a combinação entre eles.

Lipoescultura: vantagens do procedimento

Como você percebeu, a lipoescultura tem uma indicação muito específica. Ela serve para quem quer eliminar a gordura de determinadas áreas e acrescentar volume em outras. Portanto, se o seu objetivo é apenas retirar o tecido adiposo, a lipoaspiração é suficiente.

Porém, se você se encaixa na indicação para lipoescultura, é interessante conhecer outras vantagens dessa cirurgia:

  • as cicatrizes ficam imperceptíveis, já que ficam escondidas em dobras de pele ou regiões cobertas por roupas íntimas e de banho;
  • como a gordura injetada para adicionar volume é do próprio corpo do paciente, não existe o risco de rejeição;
  • permite fazer mais de uma correção em uma única cirurgia (como tirar gordura do culote e abdômen e aumentar os glúteos);
  • trata-se de uma cirurgia que está em constante evolução e, por isso, apresenta resultados cada vez mais eficientes;
  • o processo de recuperação é tranquilo, desde que o paciente siga todas as recomendações do cirurgião para o pós-operatório.

Porém, a principal vantagem dessa cirurgia é seu resultado. O paciente fica com as regiões tratadas completamente definidas e modeladas. Portanto, ela permite conquistar o corpo dos sonhos e fazer as pazes com o espelho.

Entendeu qual é a diferença entre lipoescultura e lipoaspiração? Está pensando em recorrer a alguma dessas técnicas para modelar a silhueta e atingir a forma ideal? Conheça as experiências de quem já passou por esse tipo de cirurgia. Participe do nosso grupo no Facebook e confira o relato de outros pacientes. Você será muito bem-vindo!