Fale Conosco Pelo Whatsapp

Diferentemente de outras intervenções estéticas, a cirurgia de abdominoplastia faz parte da lista dos sonhos tanto da ala feminina quanto da masculina. Afinal, quem não quer ostentar uma barriga chapada usando um biquíni, um top cropped, um vestido mais justo ou no caso dos homens, com aquela camiseta colada ou até sem camisa?

Como nós sabemos, nem sempre uma dieta equilibrada e a prática de exercícios são suficientes para deixar o abdômen trincado. Nesses casos, a cirurgia é uma excelente opção para conquistar um resultado rápido e plenamente satisfatório.

Porém, a cirurgia de abdominoplastia não é o único procedimento realizado nessa região do corpo. Então, é natural que algumas pessoas tenham dúvidas quanto às suas indicações e até confundam seu objetivo com o de outras intervenções, como a lipoaspiração.

Por isso, neste post vamos tratar de alguns mitos da abdominoplastia. Se você já ouviu alguns deles, fique atento! Essa é sua oportunidade para tirar suas dúvidas e tomar sua decisão com muito mais segurança!

Cirurgia de abdominoplastia: 5 mitos desvendados

1. A cicatriz da abdominoplastia é muito grande

O tamanho da cirurgia de abdominoplastia é variável, pois depende da quantidade de pele que o médico precisa retirar. O corte é feito para que a pele puxada da parte superior do abdômen se encaixe perfeitamente na área pubiana, sem deixar nenhum tipo de dobra.

Por isso, no caso de pessoas que apresentam apenas uma leve flacidez, esse corte não é tão largo. Inclusive, esses pacientes podem fazer uma mini abdominoplastia, que não exige nem o deslocamento da pele que fica acima do umbigo.

No entanto, quando a flacidez é mais acentuada, não é possível solucionar o problema apenas com a mini abdominoplastia. Assim, o médico precisará realizar a versão clássica da cirurgia, que retira a pele que fica abaixo do umbigo e puxa a pele da parte superior do abdomen para baixo, esticando-a.

Nesses casos, realmente a cicatriz fica mais larga, podendo chegar às laterais do corpo. Porém, depois que o processo de cicatrização é completado, as marcas ficam muito discretas. É possível escondê-las perfeitamente sob a lingerie ou roupa de banho.

A única situação em que a marca fica realmente visível acima da região pubiana é quando o paciente precisa realizar a cirurgia de abdominoplastia em âncora. No entanto, esse tipo de procedimento só é recomendado em poucos casos, como o de pacientes que passaram por grandes emagrecimentos.

2. O pós-operatório da cirurgia de abdominoplastia é muito doloroso

Esse é mais um mito infundado sobre a cirurgia de abdominoplastia. Por ser uma intervenção extensa, a recuperação realmente exige uma série de cuidados e pode causar algum desconforto. O paciente precisa usar uma cinta compressora e cumprir o período de repouso adequadamente.

Porém, as dores são evitadas com medicação. O cirurgião orienta quanto aos cuidados pós-operatórios e prescreve analgésicos potentes, que bloqueiam a sensação de dor e aliviam até mesmo o desconforto. Portanto, com os procedimentos adequados, o paciente pode ter uma recuperação tranquila.

3. A cirurgia de abdominoplastia não afina a cintura

Esse mito surgiu a partir de uma informação verdadeira, mas que resultou em uma interpretação equivocada. Os médicos sempre afirmam que a cirurgia de abdominoplastia não tem o objetivo de promover o emagrecimento dos pacientes, o que é fato. Ela é indicada principalmente para retirar a pele flácida do abdômen.

Porém, isso não significa que ela não afina a cintura. Ao realizar a abdominoplastia clássica, o cirurgião também corrige a musculatura dessa região. Ele amarra os músculos da parte superior do abdômen e os costura na parte central.

Dessa forma, ele corrige a diástase, que é a separação dos músculos retos abdominais. Esse tipo de problema acontece porque essa musculatura se afasta quando a pessoa ganha muito peso ou, no caso das mulheres, durante a gestação.

Portanto, ao costurar esses músculos novamente, a cintura da paciente afina. O resultado varia de acordo com cada paciente, mas em todos os casos existe uma melhora significativa do contorno corporal.

4. Depois da cirurgia o abdômen passa a reter líquidos e fica inchado

Nos primeiros dias após a cirurgia, realmente é natural que o corpo retenha líquidos e fique inchado, principalmente nessa região. Afinal, os cortes e descolamento da pele interferem no sistema linfático, que é responsável pela drenagem do organismo.

Porém, existem medidas para reduzir essa retenção de líquidos e promover o bom funcionamento do organismo até que o sistema linfático seja totalmente recomposto. O médico pode utilizar técnicas para reduzir o seroma, que é o acúmulo de líquidos abaixo da pele.

Além disso, o paciente já sai do centro cirúrgico com a cinta compressora. Ela deve ser usada o tempo inteiro, durante todo o período recomendado pelo médico. Esse cuidado também evita o inchaço, além de manter a região operada estável, facilitando a cicatrização.

Finalmente, os médicos recomendam que os pacientes realizem sessões de drenagem linfática no pós-operatório. Elas devem ser feitas de acordo com a periodicidade estabelecida pelo cirurgião com o objetivo de evitar que esse problema não aconteça.

5. A cirurgia de abdominoplastia é um procedimento perigoso

Algumas pessoas têm medo de realizar uma cirurgia plástica porque os únicos casos noticiados pela mídia são os que deram errado. Diariamente, milhares de procedimentos são realizados, a grande maioria com sucesso absoluto. No entanto, só viram notícia os que não acontecem da forma esperada.

Porém, esse é um receio infundado. Hoje em dia, os riscos de uma cirurgia plástica são muito pequenos. A probabilidade estatística de uma complicação é menor que muitas outras causas de acidentes.

O único cuidado que o paciente precisa tomar é buscar um cirurgião experiente e certificado pela Associação Brasileira de Cirurgia Plástica. Esse profissional fará o procedimento em um centro cirúrgico de hospitais completamente equipados.

Assim, mesmo que ocorra um contratempo — o que raramente acontece — a equipe médica tem todos os recursos necessários para atender o paciente e concluir o procedimento com sucesso.

Você já conhecia esses mitos sobre a cirurgia de abdominoplastia? Entendeu agora qual é o real objetivo do procedimento, como ele pode beneficiá-lo e por que não é preciso ter nenhum receio?

Ainda ficou com alguma dúvida? Conhece algum mito que não faz parte desta lista? Deixe sua pergunta nos comentários e nossa equipe terá o maior prazer em respondê-la!

Fale Conosco Pelo Whatsapp

Caso queira que entremos em contato com você, é só preencher o formulário abaixo !

(Preencha, envie e aguarde a confirmação)